Só sei que nada sei, mas ainda insisto em digitar...

domingo, 2 de outubro de 2011

Só sei que não vetei.

"Mulheres mal-amadas, entendam bem uma coisa: Vetar uma propaganda não vai mudar absolutamente  nada. Porra nenhuma. A única forma de mudarem a estrutura de tudo seria apenas vetando pensamentos ou impulsos biológicos."





"Amor, eu preciso te falar uma coisa. Eu bati seu carro. De novo."

É uma das frases ditas pela modelo Gisele Bundchen que ensina, em comercial de lingerie, como contar uma notícia ao marido. A peça vai ser analisada pelo conselho de regulamentação publicitária. Para quem não está sabendo, leia a notícia no link abaixo:


Eu particularmente achei a propaganda muito interessante, de bom gosto, inteligente e divertida.

E claro, achei (e acho) a Gisele muito linda e muito charmosa. Para não falar "muito gostosa". Com todo o respeito.



Te soa absurdo ter gente querendo proibir, censurar, esta propaganda? Caso sim, você é completamente normal. Caso não, você faz parte da patrulha moral ou provavelmente tem enraizado em você os ideais feministas.

Patrulha moral nada mais é que esse pessoal 100% correto, que é contra tudo que é ilegal, imoral e que engorda. Aquele pessoal que não fuma, não bebe e não trepa. Etc.

Eu ouvi e li basicamente a semana inteira que esse tipo de publicidade em específico degrine a imagem da mulher perante a sociedade. Normalmente é opinião de mulher mal-amada. Ou feia. Ou gorda. Ou magra demais. Mulher é sempre mal-resolvida quando se enquadra num desses padrões que mencionei agora. Ou em todos. O feminismo foi sim um movimento maravilhoso, no que tange à igualdade de direitos. Mas o feminismo desandou (como a maioria das obras humanas) quando começou a dizer por aí que os homens são desnecessários ao bom andamento da sociedade, e que inclusive TODOS os males da sociedade foram, são e serão causados por nós homens. E o mais estranho (pra não dizer engraçado) é que a maioria das mulheres ficou tão bitolada quanto à "igualdade" que fizeram e fazem questão de fazerem tudo igualzinho a nós: todas as merdas que nós fazemos, inclusive. Acabaram, por tabela, se igualando também no que temos de pior. Algumas trocaram diamante por merda. Aliás, vão se foder vocês, feministas extremistas. Mas isso é outra história.

Bom, se você acha que isso degrine tua imagem como mulher, vou argumentar o seguinte contigo: Mulheres mal-amadas, entendam bem uma coisa: Vetar uma propaganda não vai mudar absolutamente  nada. Porra nenhuma. A única forma de mudarem a estrutura de tudo seria apenas vetando pensamentos ou impulsos biológicos.



Estejam vocês, mulheres, vestidas de lingerie ou vestidas de astronauta (ou até usando aquelas roupas especiais de defesa química e biológica, que vemos muito nos filmes de zumbi), uma coisa será certa: vocês serão vistas como objetos sexuais da nossa parte, PELO MENOS em um primeiro momento. Nem que esse primeiro momento dure um milionésimo de segundo. E nem adianta culpar a gente por isso, pois isso é, de fato, um instinto nosso, um impulso meramente biológico.

Na vida de um homem, só existem três classes de mulheres que estão imunes à este nosso "defeito de impulso" - as mães, as irmãs, as avós e as primas de primeiro grau. Se bem que as primas, você necessariamente precisa ter crescido junto com elas ou as tenha visto crescer,  para que aconteça o bloqueio de fato. Do contrário...

E não tem nada a ver com desrespeito. Impulso biológico não pode ser tratado como desrespeito, afinal, o respeito é baseado em um conceito moral. E se eu vou contra a tua moral de mulher, eu ataco isso com o meu próprio conceito racional de moralidade (ou seria imoralidade?), de forma planejada. Eu arquiteto críticas e tomo atitudes, ferindo, aí sim, a tua moral de mulher, te desrespeitando. O que não tem absolutamente nada a ver com o que eu disse acima. Desrespeito é outro tema.

Mas é muito importante esclarecer às mulheres o seguinte: Não se confunde "impulso biológico" com "atitude". Uma coisa é, como eu disse, "ter um impulso de desejo sexual nem que dure um milionésimo de segundo". Outra coisa é agir como aquele bom filho da puta que vai, trai a mulher e ainda tem a cara de pau de alegar que "eu sou homem, é minha natureza", "carne é fraca", "macho alfa" e blablabla. Pau no cu dele.

Afinal, como eu já disse, só a racionalidade se sobrepõe à testosterona. Por isso, aviso às mulheres: não tolerem NUNCA esse tipo de desculpa de merda que alguns homens ainda insistem em dar, infelizmente. E algumas mulheres tão infelizes quanto os próprios infelizes que se dispõem à esse papelzinho acabam acreditando e aceitando.

Um homem de verdade comanda seus impulsos, e não o contrário. Ou seja, não somos seres descontrolados como a maioria das mulheres acham. Muito pelo contrário. Um homem pode e deve, se quiser, controlar seus piores impulsos. E é sempre mais fácil caso ele tenha um ideal: seja um ideal simples de seletividade e afinidade, seja um ideal de amor. Só não se controla aquele homem que simplesmente não quer se controlar. Agir como um animal é opção dele. A cabeça pensa, os hormônios agem, mas é sempre o corpo que decide ou não tomar a atitude. Mas isso também é outro assunto.

É bem sabido que sim, muitas coisas na sociedade de fato degrinem a imagem da mulher, tornando-a um esteriótipo apenas fundado e baseado em conceitos sexistas. Um esteriótipo negativo e triste. O funk carioca é um grande exemplo e grande divulgador disso. Eu particularmente acho engraçado. É rir pra não chorar, pois é de um extremo mau gosto. Nojento mesmo. Sem mencionar que várias mulheres, de fato, aceitam e se submetem à isso. Bem sei que as que se dão ao respeito de verdade pouco se abalam com isso, muito embora sintam repugnância em relação à isso. Mas a vida dela não vai mudar por causa disso, pois ela tem o pé no chão e sabe quem ela é de verdade. E em decorrência disso sua família, seu companheiro, seu círculo de amizades é seleto e esse tipo de coisa apenas ecoa de longe. Ela nem perde tempo discutindo ou filosofando por isso. É mais um assunto ridículo, num mundo ridículo com pessoas não menos ridículas. E o foco dela será em viver a vida dela e ponto final. Sem maiores alardes.

A propaganda da Gisele gira apenas em torno da sedução que a mulher exerce sobre o homem, de forma realista e muito bem humorada. Além de ser de um extremo bom gosto. E é realista sim: mulher quando quer e sabe seduzir, consegue tudo o que quer. E mais um pouco. Dizer que isso é mentira é hipocrisia.



É claro que a mulher usar uma bela lingerie não é a ÚNICA forma de se conquistar um homem. Mas é uma bela maneira. Assim como outras maneiras também são belas. Nem todos os momentos da vida se resumem à lingerie, à libido, à energia sexual. Mas alguns sim. E a propaganda é de lingerie, caralho. Então pronto! E na boa, se você discordar disso você é simplesmente retardado. Ou é frígida, ou eunuco.

É louvável que a sociedade tenha alcançado ao longo de milênios a igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas não vamos confundir igualdade de direitos com igualdade de papéis. Não é à toa que a mulher engravida, isso não é uma aleatoriedade da Natureza ou do Universo. Ela engravida pois é mais sensível, ela é "programada" para isso, fisicamente, psicologicamente e biologicamente. Salvo raríssimas exceções. Por isso mãe é mãe. Pai e pai. Por isso homem abraça e protege a mulher. Por isso homem gosta de proteger, e mulher de se sentir protegida. Por isso mulher é mais dócil e meiga. Por isso homem fala grosso e é meio bruto e desengonçado às vezes, por mais culto e refinado que este homem possa ser. Pois a Natureza nos fez assim. Do contrário Deus (ou o Universo, seja lá no que você acredita) não teria criado estruturas biológicas tão diferentes, por assim dizer. E se é diferente, seja diferente, pois essa diferença é simplesmente natural, e traz equilíbrio à toda a existência.

Concluímos então através da lógica que a mulher é um ser melhor que o homem, mais aperfeiçoado por assim dizer. Pois além de ter a mesma capacidade intelectual e moral, as mulheres acabam tendo esta grande arma que é a manipulação através da sedução. Nós temos a força bruta. Oh, grande merda! Quem precisa de força bruta nos dias de hoje?  (Se você é mulher e deseja se defender, desnecessária é a força bruta. Compre um taser, uma faca ou uma pistola.)

Essa arma tão sublime, a sedução, nós, homens, não possuímos. Não há homem no planeta que resista à isso. Nós simplesmente derretemos por vocês. E derretemos felizes, ainda.



Na minha opinião, o que degrine uma mulher não é um homem que a enxerga como algo belo a ser admirado ou conquistado, nem que por uma noite (sério, vocês deveriam ficar honradas com isso). O que degrine MESMO a imagem de uma mulher são homens que vivem em sociedades mentalmente e moralmente atrasadas.

Tivemos um exemplo recente: uma mulher saudita, de nome Shaima, seria flagelada com chibatadas pois dirigiu um carro lá em seu país. O rei voltou atrás e resolveu voltar atrás da sentença. O que mais chamou a atenção não é nem o caso em si, mas sim uma tuitada da princesa saudita Amira Al Tawil, que disse assim:

"A flagelação de Shaima foi cancelada, graças a nosso amado rei. Tenho certeza de que todas as sauditas ficarão felizes. Sei que eu estou."

Caralho, princesa."Amado rei"? Essas mulheres sim têm motivos reais para criticarem as coisas por lá, e é muito triste ver como ainda são submissos e cegos os pensamentos delas.



Vocês, mulheres brasileiras, seres pensantes e tão adoráveis, por favor, parem de hipocrisia. Parem de invejinha. Parem com essa porra dessa baboseira feminista. A igualdade de direitos já um fato. Sim, a maioria dos homens não são nenhum exemplo. Mas a maioria das mulheres também não é. Afinal, o ser-humano não é exemplo de porra nenhuma, em geral. Pouquíssimos foram os que deram o exemplo. Então em vez de ficarem latindo esse tipo de feminice por aí, foquem em dar o exemplo. Em como ser uma mulher de verdade. Como no vocábulo romano: "Não basta a mulher de César seja honesta. Ela deve parecer honesta."

O resto é pouca merda.

E caprichem na lingerie. Seja para seus maridos, namorados, namoradas ou para qualquer um que você eventualmente conheça numa noite. Aquele que você acha tão diferente, sorri pra ele na cama, chora depois que deu, e fala mal dele depois pelo simples fato dele ter te comido, quando você própria abriu as pernas para ele.

Conselho de amigo: Seja menos idiota. Automaticamente você será menos fofoqueira. Odiar os homens às vezes é reflexo do fato de você se odiar como mulher. Seja então mais mulher, na verdadeira acepção da palavra, e quando tu aprender a ser mulher não irá mais se odiar. E não odiará mais os homens. Irá inclusive aprender a amar os nossos defeitinhos tão ridículos, assim como os homens de verdade aprenderam a amar os de vocês também.

Boa semana à todos.

2 comentários:

  1. Eu sou mulher, feminista, independente, defendo tudo que for do nosso interesse...e AMEI a propaganda!! ADOREI! Achei engraçadíssima, dei muita risada e sempre que está passando chamo meu marido pra ver e rir também ( fora a ideia, ver a Gisele, deusa maravilhosa, também é muito bom!!)
    Acho uma bobagem imensa essa polêmica toda...com todo respeito, coisa de mulher problemática e que não anda muito feliz com o que está vendo no espelho...
    Tem tanta coisa triste acontecendo no mundo, tanta coisa mais séria e mais importante, que perder tempo com isso se torna, na minha opinião, ridículo.
    Eu gostei tanto, que já até comprei uma lingerie nova pensando na minha fatura do cartão que está chegando...rsrsrsrs. É charme gente! É natural! Temos vantagens incríveis sobre os homens, inclusive essa! ( se bem que meu marido com uma cuequinha nova e bem linda ganha o que quiser de mim...)
    Somos lindas, charmosas, inteligentes e nossos dons são para serem usados!
    De forma divertida, leve e gostosa, como me pareceu na propaganda.
    E isso em nada diminui o que somos!Cada mulher tem que ter certeza do que é e o quanto vale! Seu marido/namorado não vai te achar inferior por isso...se for esperto, vai gostar e muito!!
    Ps: Vou me postar como anônimo porque demora demais entrar com essas contas e muitas vezes não consigo. Mas me chamo Vanessa, tenho 28 anos, sou casada, não sou a Gisele ( infelizmente) mas to bem feliz com a vida :)

    ResponderExcluir
  2. que porra é essa de tanta foto da gisele e blablabla? tiração hein, tu se liga ¬¬ não tinha visto essa merda ainda HUAHAUHAUHAUHA SÓ está perdoado pq foi antes de me conhecer : ) mas que baixaria hein, TAYAN.

    ResponderExcluir